Um dia em Carcassonne

Hoje a inspiração pegou suas “trôxas” e foi passear, me deixando aqui sem inspiração pra poetizar no título. Pois bem. Era para ter sido um dia amargo. Não era para ter sido assim. Começou errado. “Mas e aí?” A vida lhe deu limões bem azedos, agora faça uma limonada bem doce, docinha. No último dia 3, terceira visita à Carcassonne, cidade medieval francesa, há pouco mais de duas horinhas de Perpi. Se por fotos não é o suficiente pra se apaixonar, leia “O labirinto” e sentirá uma vontade enorme de estar nesse lugar (porque Paris já é clichê, não é). Aliás, bem que queria ter trazido meu livro. Reler a história e depois visitar a cidade teria sido ainda mais mágico, mas deixe minhas quase 700 páginas quietinhas lá na minha estante mesmo.

DSC07139

O dia. Em outros tempos a palavrinha mágica “Carcassonne” teria feito com que eu desse pulinhos e meus olhos brilhassem de euforia. Naquele dia, deixa pra lá. Tanto sono…tanto tudo. Mas vamos tentar fazer a limonada? Leve um amigo com você, um daqueles nerds que você sabe que vai adorar estar naquele lugar histórico, cenário de livros, micro-séries e inspirador de jogos de tabuleiro. Pronto, metade da limonada já ficou pronta. Daí junte uma visita, “de grátis” ao Castelo (Château Comtal), que não me impressionou mais do que a totalidade da Cidade Medieval, mas ainda não tinha visitado. E para dar a última açucarada: um céu de um azul tão intenso e lindo, que só posso pensar que foi justamente para dar o toque final de mágica ao dia. Pronto, não precisou de muito.

DSC07204Pont Vieux, ainda com decoração natalina (:

Acorda cedo pra pegar o trem. Mochila com mantimentos pronta e seguimos. Paradinha em Narbonne, para apreciar a vista. Chegamos! Pela primeira vez vi a cidade do lado de fora dos muros medievais e, posso dizer que ela é linda do mesmo jeito. Houve quem dissesse que ela era um pouco suja, mas nem reparei, salvo as caquinhas de cachorro >.< Passamos pela Pont Vieux (Ponte Velha) e me encantei com ela. Só tinha passado por lá a noite. Parece que você está entrando em um filme. Só me faltou o figurino de época. Chegamos quando os nativos ainda estavam acordando. Paradinha no meio de uma rua vazia pro seu amigo comer uma baguette française, tirando onda de francês. E vamos logo, em direção aqueles muros que têm tantas histórias pra contar. Estava friiiiiiiio e ventando muito, mas que importa? O céu estava azul.

DSC07093

O Castelo. Enorme. Com influências que remontam dos tempos do Império Romano e sucessivas baldeiações de conquistas, que findaram em várias influencias arquitetônicas. Nessa parte gostaria de me lembrar da história do livro que li, para poder sentir a personagem (Alaïs), como se estivesse visitando a casa de uma amiga (mesmo me lembrando que a maior parte da história se passa longe do Castelo). Bom, pelo menos do Rio eu me lembro, e esse eu vi sob a ponte :D

cbb_.jpgDSC07149DSC07201Rio Aude

Depois da visita, que durou muito tempo, um passeio pela Cidade Medieval. Fotos. Lanche. Cachorros fofos e enormes. Souvenirs. Destes eu já me cansei, mas (:

Para fechar o dia: carrossel, mais céu azul, doces e o trem.

Sei de algumas pessoas que gostariam de visitar a cidade. Acreditem, eu gostaria de levar todos vocês.

DSC07088

C’est été et avec lui arrive…

Sol. Temperatura de no mínimo 30ºC. Calor. Suor e… Ninguém na secretaria do Centro de línguas. Nada de excursões. Ninguém na secretaria da faculdade. Biblioteca aberta apenas pela tarde, e dê graças à Deus por ela abrir pelo menos a tarde e você poder tirar xerox! Sem R.U. agosto e setembro inteiros. Farmácia tem intervalo pra almoço de 2h e meia. E, pasme: Lan house para imprimir e tirar xerox fechada por duas semanas para férias. É isso que o verão significa. É um evento tão extraordinário o verão, em terras do temível vento Tramontana (reza a lenda que tem-se a sensação de que ele está lhe cortando a pele, no inverno), que todo mundo simplesmente altera o horário de funcionamento de tudo, ou mesmo parte todo mundo de férias e FE-CHA o estabelecimento. E ainda falam, que brasileiro é que só quer vida mansa…wtf?? A partir da semana que vem não teremos mais excursões, todo mundo da secretaria saiu de férias, os estrangeiros irão embora e só restarão os brasileiros do Ciências sem fronteiras, alguns 3 professores para nos dar aula e a cafeteria, que eu espero que não resolva fechar também, pois de presente ganharemos a partir da próxima semana aula de manhã e a tarde, onde a aula irá terminar 12:30 e reinicia às 13:30. Impossível para minha inapciência com a cozinha de esquentar a comida, comer, lavar louça e atravessar o campus, que…ok, não é grande, mas leva uns 5 à 10 minutos fácil pra atravessá-lo. Isso me lembra uma cena de Madagascar 3, onde os macacos dizem que irão para a França pois as leis trabalhistas são mais flexíveis. Depois dessa, eu devo concordar com eles.

p.s: Essa foto não é em Perpignan. Foi tirada em Collioure, cidadezinha próxima.